NOTÍCIAS DE MARACAÇUMÉ/JUNCO DO MARANHÃO E REGIÃO. Contato: (98) 98721-8362 E-mail: blogdorenatocosta@gmail.com

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

O SENHOR DO TEMPO


O tempo passa, e passa rápido, parece que foi ontem que sai de casa em direção à escola João Miranda onde estudava a quinta serie. Se eu pudesse voltar no tempo voltava para aquele ano. Tenho saudade, muita saudade: saudade das peripécias, saudades das aulas, dos professores, saudade da época, saudade das singelezas das coisas.

Aquele tempo faz falta, eu era feliz e não sabia. Não havia preocupações, contas pra pagar, nem a invasão da tecnologia que revoga com o tempo da gente. Tudo era mais simples, porém existia mais sentido, é tanto que as melhores recordações vêm dessa época.

Tenho saudade da professora Elizabete Mendonça dando bronca por qualquer comentário sem nexo. Saudade da professora Rosa nas aulas de artes e português. Saudade da professora Rita onde o silêncio na sala era perfeição, saudade até do medo do diretor, professor Chiquinho, sinto saudade de todos os outros professores importantes na minha formação.

Tenho saudade dos intervalos das aulas, uma verdadeira festa todo dia, onde os pingos de suor desciam e encharcava a camisa. Brincadeira não faltava, faltava tempo, mas o pouco se transformava em uma eternidade, a diversão tem esse poder, sempre interrompido pelo som da sirene, sim, sou do tempo da sirene.

Tenho saudade do meu tempo de estudante, quando criança, mas em especial da quinta serie, mas tudo isso fica apenas na saudade e cada dia fica mais distante as lembranças que vão se desmanchando pela agitação dos anos, o senhor do tempo não perdoa.

RENATO

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

NADA É PARA SEMPRE


Eu sempre imaginei, quando criança, que a vida seria perfeita, linda, majestosa, me enganei, a vida não é um rio de maravilhas como nos contos de fada, a vida é feita de curvas, retas e oscilantes.

Medo e coragem, vida e morte, doce e amargo são partes do cardápio. Somos produtos de uma infinidade de sentimentos que consome e edifica, eleva e abate.

O caminho pode até parecer perfeito, mas existem os tais dos “espinhos” pra atrapalhar a jornada. Ah espinhos, perturbou até o Paulo de Tarso – o maior apóstolo – porque não perturbaria eu e você.

Habituar-se nessa agitação entre a prova e bonança têm seus méritos. Como saber o gosto da vitória sem experimentar a derrota? Só se dar valor as conquistas depois de longo sofrimento. Se não existisse a dor como saber o poder da cura.

A água é mais saborosa quando ficamos um bom tempo sem bebê-la. Assim é na jornada, temos que passar pelos percalços para saboreamos com mais afinco as vitorias providas em longo período de provação.

Não podemos correr e se esconder em cavernas longe da luz da esperança. Encarar os dilemas que nos põe pra baixo é sempre a melhor opção.

A provação é como chuva de verão, surge, mas é passageira. A dor é da mesma forma, num momento ou outro se vai, deixa as lembranças pra intendermos que nada é para sempre, e sim passageiro, até os momentos de alegria vem como a chuva de verão, fica por um momento e desaparece nas azas do vento.

Esse sincronismo faz a existência ser mais bonita.

Esse ausentar e volta das emoções em nós é perfeição de Deus e ninguém pode julgar!

RENATO

ARREPENDIMENTO


Já me arrependi de ações que hoje não bancaria mais, como também de ações que eu deveria ter feito e omite. O arrependimento faz parte, os erros também.

Como aprender sem errar se não existe essa formula pronta?

Em todos os campos das ciências, os melhores, digo, aqueles que chegaram à perfeição, foram os que mais erraram tentando acertar.

O erro é um degrau pra se chegar ao esmero. O sensato seria não errar, mas não nascemos prontos, somos moldados na vivencia de cada dia. E existir é um permanente aprendizado onde se quer experimentar de tudo.

Nesse universo de aventuras e sabores, formamos o caráter, mas até chegar lá, cair e levantar é um ato constante.

A sabedoria também é adquirida através dos erros. Uma criança só sabe que errou na sala de aula, quando o professor mostra o erro pra ela e apresenta o certo. Ela vai formando sua capacidade através de constantes erros.

Esse processo é longo e atravessa nossas vidas como um raio corta o céu. Nossas experiências tristes são arquivadas pra não cometê-las novamente, devia ser assim, era pra ser assim, mas... Sempre tem o, mas.

Viver é perigoso, mas pior que isso é não viver. É se for pra viver querendo ser um essencialmente puro, significa que um fardo estará preso as costas, quero lembrar que o politicamente correto já era, não existe mais ideias fixas de perfeição, pois caso isso aconteça nunca mais iriamos comtemplar um ser como Steve Jobs que revolucionou o mundo no quesito tecnologia.

Ele, como tantos outros, não seguiram o politicamente correto, preferiram o contrario, foram diferentes de tudo que se pregava como um ser perfeito. Esse tipo de pensamento imperfeito pode parecer alienação, entretanto, é uma saída para as descobertas do desconhecido que só se atina errado.

Por isso, eu prefiro errar pra acertar lá na frente, o gosto da perfeição não tem preço nem dinheiro no mundo que pague.

RENATO...


quarta-feira, 14 de agosto de 2013

ESPERANÇA



Esperança, esperança
Será que você me nota
Caído na estrada, todo molhado,
Com coração atado.

Vem ou não vem me vê?
Não posso esperar muito tempo
O relógio não parar
Minha dor não acredita.

O sol me queima
O frio me consome
Os dias levam minha alegria
Que um dia me fez ditoso.

Não sinto seu cheiro
Cadê você esperança?
Vem me abraçar forte
Livrar-me da morte
Arranca-me a tristeza.

RENATO

PROMESSA



Falar e não cumprir com as promessas é uma grande falha. Nossa vida precisa ser pautada no (sim, sim) e (não, não). Tudo que foge desse padrão é contra os bons costumes.
É errado fazer promessas? Claro que não! Errado é quando a pretensão de cumprir não existe, porque promessa sem vontade de cumprir é um hiato de decepção.

RENATO

O QUE EU QUERO


Não quero teus presentes
Não quero teus amores
Não quero tua vida.

Não quero ser o mais inteligente
Não quero ser o mais peralta
Não quero ser o mais pacato.

Não quero conquistar o mundo
Não quero ir pra lua
Nem viajar para o passado.

Não quero ser o mais rico
Nem também ser o mais pobre
Quero o bastante pra preencher o vazio.

Não quero ser o mais belo
Não quero riqueza sem sonhos
Não quero ilusão passageira.

Sabe o que eu quero mesmo
E não é paixão?
O AMOR VERDADEIRO NO MEU CORAÇÃO.

RENATO


OPS


Minha voz são as letras que não param de gritar:
Justiça, justiça, justiça.
Perco a visão do mundo nesse hiato de emoções
Mas, alguém vem e me diz: “cala-te, por favor!”.
Obedecer é uma ordem, com promessa, aliás.
Nunca mais meu grito será ouvido,
Nunca mais minhas palavras serão compartilhadas.
Ops!... Nunca mais é muito forte, mas um até breve fica melhor.
Trocarei minhas criticas por palavras de esperança,
Versos de amor, poesia de enamorados.
Falar a verdade tem um preço.
O meu pagamento já chegou, não com juros, mas com lágrimas.

RENATO...
← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial
Editado e Instalado por